Porque usar baterias com tecnologia VRLA / AGM na sua Cadeira de Rodas Motorizada

As baterias VRLA / AGM também são conhecidas como baterias secas ou baterias seladas.
Vamos entender como funcionam.

Princípio de funcionamento

As baterias chumbo ácido, também conhecidas como acumuladores, foram inventadas pelo francês Gastón Planté em 1859, e seu princípio de funcionamento permanece praticamente o mesmo até os dias atuais. As baterias conseguem fornecer energia através de reações químicas decorrentes de placas de chumbo mergulhadas em uma solução de ácido sulfúrico. Este sistema faz muito sucesso até hoje porque é simples e pode ser recarregado. As reações químicas ocorridas na descarga podem ser revertidas através da passagem de uma corrente elétrica. Porém, quando são recarregadas, produzem gases perigosos como hidrogênio e oxigênio, existindo risco explosão se as misturas inflamáveis se acumularem no ambiente.

Surgiu então a tecnologia VRLA / AGM

As baterias seladas VRLA também são do tipo chumbo-ácido. Isto quer dizer que o princípio de funcionamento destas baterias não difere muito das baterias convencionais. Elas também armazenam energia através de reações químicas envolvendo o chumbo e o ácido sulfúrico.

A tecnologia faz toda a diferença.

As baterias com tecnologia VRLA (Valve Regulated Lead Acid), chumbo-ácido reguladas por válvulas, são muito mais seguras e duráveis porque não permitem que os gases resultantes das reações químicas escapem para o ambiente. Os gases são recombinados e reabsorvidos internamente, num processo bastante eficiente, reduzindo a possibilidade de explosão.
Além disso, como não vai existir liberação de gases também não vai existir perda de água, e a bateria se torna totalmente livre de manutenção ao longo da sua vida.

Uso em Ambientes Fechados

Se o equipamento for usado em ambientes fechados e com pessoas próximas, como é o caso das cadeiras de rodas motorizadas, o uso de baterias seladas é essencial para evitar a contaminação das pessoas e o potencial risco de fogo ou explosão.

Ciclo profundo

Além disso estas baterias são de ciclo profundo, indicadas para pequenos veículos elétricos como cadeiras de rodas e scooters. O ciclo profundo significa que a bateria poderia ser descarregada até 80 % da sua capacidade. Porém, na prática, a maioria dos fabricantes recomenda não descarregar abaixo de 45%. Isto para prolongar a vida útil da bateria evitando a sulfatação.

Tecnologia AGM

Além da tecnologia VRLA, estas baterias utilizam também a tecnologia AGM (Absorbed Glass Mat), que significa “manta de fibra de vidro absorvente”
As baterias com tecnologia AGM são mais utilizadas em equipamentos de alta performance que exigem baterias mais eficientes.

Mas como isto funciona?

Nas baterias que utilizam tecnologia AGM, o eletrólito (solução de ácido sulfúrico) está embebido em uma manta porosa de microfibra de vidro evitando dessa forma que ele vaze. A bateria pode funcionar em qualquer posição. Porque a solução líquida está “presa” na manta de fibra de vidro, não tem como vazar.
Já nas baterias convencionais o eletrólito está solto e por isso elas não podem trabalhar em outras posições, precisam estar sempre na horizontal porque, se tombar, o eletrólito vai vazar. Como o eletrólito é composto por ácido sulfúrico, imagine o risco diante de um vazamento deste tipo. Risco para a sua saúde e risco para seu equipamento. Por isso o uso de baterias convencionais não é indicado para as cadeiras de rodas motorizadas.

Como prolongar a vida útil das suas baterias

Com o passar do tempo a bateria vai perdendo a sua capacidade de manter a carga. Você vai percebendo que com o tempo a bateria já não tem o mesmo rendimento de quando era nova, mesmo que você siga à risca a forma de uso, isso é normal, é o ciclo de vida útil.
Porém existem algumas situações que podem encurtar bastante a vida útil das suas baterias.

Sulfatação

Nunca deixe a sua bateria ficar descarregada por períodos prolongados, porque isto vai causar sulfatação. A sulfatação vai destruir sua bateria em pouco tempo se ela for mantida descarregada.
O sulfato de chumbo vai se transformar numa barreira impedindo a recarga.
A sulfatação também vai ocorrer nas baterias que não forem adequadamente carregadas.
Ao não recarregar as baterias completamente, o sulfato de chumbo irá danificá-las de forma permanente.
Uma vez que a sulfatação tenha se instalado a bateria não poderá ser recuperada e deverá ser substituída.
Por isso preste atenção e tenha paciência ao carregar as baterias.

Utilização frequente

A duração da sua bateria também depende da intensidade e a frequência que ela é usada.
Quanto maior for o número de vezes que um ciclo profundo de descarga é atingido, isto é, quando as baterias são utilizadas até atingirem sua carga mínima, menor será sua vida útil.
A temperatura também pode influir. Temperaturas muito altas durante o uso ou armazenamento poderão reduzir a vida útil.

Como você pode ver existem algumas limitações, mas é muito fácil manter suas baterias em forma por muito tempo.
Basta um pouco de atenção e dedicação e este tempo poderá ser bastante prolongado.
Então não se esqueça. Mantenha suas baterias sempre em plena carga e longe do calor.